17.6 C
Santo André
terça-feira, maio 28, 2024
HomePoliticaDeputado Lomanto Júnior é eleito presidente do Conselho de Ética da Câmara

Deputado Lomanto Júnior é eleito presidente do Conselho de Ética da Câmara

Parlamentar baiano foi o único nome a se candidatar e vai comandar o colegiado pelos próximos dois anos

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados elegeu o deputado Leur Lomanto Júnior (União Brasil) como presidente do colegiado. O parlamentar baiano foi o único nome a se candidatar e vai comandar o conselho pelos próximos dois anos. O novo presidente já fazia parte do Conselho de Ética na legislatura passada e acredita que o momento é de apaziguar os ânimos na Câmara. “Nesse momento extremamente desafiador, onde onde a gente sai de uma eleição presidencial extremamente polarizada, onde os ânimos ainda continuam exaltados na Câmara dos Deputados, espero, com muita tranquilidade e seriedade, poder conduzir pelos próximos dois anos o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados”, declarou Lomanto Júnior. O colegiado foi instalado nesta quarta-feira, 19, e também elegeu o deputado federal Albuquerque (Republicanos) e Bruno Ganem (Podemos) para os cargos de primeiro e segundo vice-presidentes, respectivamente.

O grupo é composto por 21 deputados e tem como função analisar os processos disciplinares e os comportamentos dos parlamentares. A retomada dos trabalhos do Conselho de Ética se dá em meio à articulações do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP), para evitar ataques e discussões de baixo nível na casa. Na última semana, por exemplo, Lira pediu punições adequadas para os deputados que forem denunciados ao conselho. O novo presidente do colegiado afirmou que limites foram ultrapassados nos últimos meses.

“Na Câmara dos Deputados a gente sabe que existem deputados de todos os partidos, de direita, de extrema esquerda, de extrema direita, e os debates estão muitas vezes ultrapassando limites. Ali é um campo em que, muitas vezes se travam debates duros, com cada um debatendo seu ponto de vista, cada um defendendo as suas bandeiras, ideologias e partidos. Mas não pode ultrapassar. O que a gente tem assistido nesses últimos dois ou três meses, nesse início de nova legislatura, muitas vezes tem ultrapassado todos os limites. Em muitos casos quase partindo para uma agressão física. Não podemos permitir que isso continue acontecendo”, afirmou o parlamentar.

Alguns casos já devem ser analisados pelo conselho. Por exemplo, quando o deputado Nikolas Ferreira (PL) surgiu no plenário com uma peruca no Dia Internacional da Mulher, ironizando mulheres transexuais. Também há o caso do deputado André Janones (Avante) que, em meio a uma discussão, chamou Nikolas Ferreira de “chupetinha”. Já Carla Zambelli (PL) ofendeu o deputado Duarte Junior (PSB) durante uma sessão da Comissão de Segurança Pública com participação do ministro Flávio Dino. Outra polêmica envolve o deputado Márcio Jerry (PC do B), acusado de um suposto assédio contra a deputada Julia Zanatta (PL).

MAIS LIDOS